Setembro 8, 2019 0 Por admin

A Bienal do Livro anunciou que irá manter a venda do livro Vingadores – A Cruzada das Crianças sem qualquer alteração. O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou na noite desta quinta-feira que obrigaria o recolhimento dos exemplares para que fossem lacrados com plástico preto.

A polêmica criada pelo prefeito se reverteu em um grande sucesso de vendas. A procura por Vingadores foi gigantesca na manhã desta sexta-feira (6) na Bienal e os exemplares restantes acabaram esgotando em 29 minutos.

Crivella alegou que a publicação da Marvel contém “conteúdo sexual”. No entanto,os super-heróis gays da HQ trocam apenas dois beijos ao longo de toda a história. Em nota, a Bienal afirmou o caráter democrático do evento e lembrou que haverá um painel sobre literatura trans e LGBTQIA+

“A Bienal Internacional do Livro Rio, consagrada como o maior evento literário do país, dá voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser. Este é um festival plural, onde todos são bem-vindos e estão representados. Inclusive, no próximo fim de semana, a Bienal do Livro terá três painéis para debater a literatura Trans e LGBTQA+.

A direção do festival entende que, caso um visitante adquira uma obra que não o agrade, ele tem todo o direito de solicitar a troca do produto, como prevê o Código de Defesa do Consumidor“, diz a nota da Bienal.

Fiscais da Prefeitura estiveram na Bienal

Agentes da Secretaria de Ordem Pública da Prefeitura estiveram nesta quinta-feira no Riocentro entregando uma notificação à organização da Bienal determinando o recolhimento dos livros e a cobertura da capa com plástico preto. Os fiscais irão retornar nesta sexta-feira para verificar se a ordem será cumprida. Contudo, a Bienal entende que não há sentido na medida por não haver conteúdo sexual na obra da Marvel e não cumprirá o que consta na notificação do órgão do Município.

O jornalista Renan Wilbert, criador da página LGBT Igreja de Santa Cher na Terra tem a HQ da Marvel e não consegue entender o motivo para a proibição da publicação pelo prefeito do Rio.

“ ‘A Cruzada das Crianças’ é uma história dos Jovens Vingadores, que é um grupo de adolescentes que apontados como “herdeiros” dos Vingadores originais. O casal gay da equipe é formado pelo Hulkilng, que foi confirmado esta semana como personagem no filme “Capitã Marvel 2″e pelo Wiccano, um dos filhos da Feiticeira Escarlate. Eles são um casal adolescente normal que, como qualquer casal adolescente, se beija. Umas duas vezes na história toda. E é só isso.”, disse o jornalista.

“A história foi publicada originalmente em 2010, essa reclamação está com 9 anos e alguns séculos de atraso”, completou Wilbert.

O Movimento Unificado pela Diversidade (MUDI) rechaçou a medida do prefeito da cidade. “A história em quadrinhos mostra, isto sim, uma aventura de amor adolescente entre super-heróis homoafetivos. Seu objetivo parece dar a milhões de adolescentes em sofrimento com suas identidades e sexualidades nesta sociedade preconceituosa uma referência positiva, um tipo de super-herói que se pareça com eles. Algo essencial para diminuir os casos acima da média de depressão e suicídio entre jovens LGBT”, diz o grupo de ativistas LGBT, em nota. “Atentado ao pudor é a gestão do Crivella”, definiu o movimento.

Entenda o caso

Crivella anunciou em um vídeo postado no Facebook na noite desta quinta-feira (5) a proibição da venda do livro Vingadores – A Cruzada das Crianças, da Marvel, que traz um romance gay com jovens super-heróis.

“Pessoal, precisamos proteger as nossas crianças. Por isso, determinamos que os organizadores da Bienal recolhessem os livros com conteúdo impróprio para menores. Não é correto que elas tenham acesso precoce a assuntos que não estão de acordo com as suas idades”.

“Livros assim precisam estar com plástico preto, lacrado e avisando do conteúdo”, diz o prefeito no vídeo que acompanha a postagem no Facebook.

A reação negativa nas redes sociais foi gigantesca. “Reabrir a Niemeyer que é bom, nada. Cuidar das pessoas que é bom, nada”, escreveu uma jovem. “Hospitais caindo aos pedaços, escola sem professor, ruas esburacadas e o prefeito vem se preocupar com história em quadrinho. Vergonha”, escreveu um rapaz.

Veja o vídeo postado pelo prefeito